As Invasões Francesas

A situação económica e financeira e a revolução burguesa

A situação económica e financeira apresentou contornos deploráveis devido:

  • À abertura dos portos do Brasil;
  • À abertura ao comércio internacional;
  • Ao tratado do comércio de 1810 – que era uma espécie de confirmação do Tratado de Methueu, pois em nome da recíproca liberdade de comércio, as mercadorias britânicas entravam com grandes facilidades em Portugal;
  • A perda do exclusivo comercial com o Brasil.

A revolução

  • Privada de importantes tráficos, a burguesia portuguesa sofreu sérios prejuízos, o que explica a agitação revolucionária que se vivia;
  • No Porto, Manuel Fernandes Tomás, desembargador da Relação, funda, em 1817, uma associação secreta com o nome de Sinédrio, cujos membros pertenciam à Maçonaria;
  • O Sinédrio propunha-se a intervir logo que a situação se revelasse propícia, que veio a acontecer em 1820;
  • Na Espanha, uma revolução liberal restaurou a Constituição de 1812, fazendo com que Portugal passa-se a receber muita propaganda liberal;
  • Em Março, Beresford embarcou para o Rio de Janeiro, a fim de solicitar ao rei dinheiro para pagamento das despesas militares, além de mais amplos poderes para reprimir a agitação;
  • A ausência do temido merechal favoreceu a acção do Sinédrio, cujos membros consumaram a revolução a 24 de Agosto de 1820.

O Vintismo

O Triunfo da Revolução vintista

  • O movimento ocorrido no Porto, a 24 de Agosto de 1820, foi essencialmente um pronunciamento militar, que uniu o mais variado tipo de gente, motivados por interesses comuns;
  • De entre os dirigentes da revolução, destaca-se o burguês Manuel Fernandes Tomás que redigiu o “Manifesto aos Portugueses”, no qual se dava a conhecer os objectivos do movimento;
  • Os revolucionários mais do que empenhados em subverter instituições, veiculavam um profundo nacionalismo, respeito pela monarquia e pelo catolicismo;
  • A 28 de Setembro, os governos do Porto e de Lisboa fundiram-se numa nova Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, com Freire Andrade na presidência e Manuel Fernandes Tomás como encarregado dos negócios do Reino e Fazenda;
  • O novo Governo exerceu funções durante quatro meses, conquistando a unanimidade do país e do Brasil.

~ por goncasrato em 03/03/2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: